translate traduzir traducir
Opinião

Soltura de presos na pandemia: o lado obscuro da justiça brasileira

Liberação de presos por causa do coronavírus / Reprodução: Twitter do Portal do Holanda
Liberação de presos por causa do coronavírus / Reprodução: Twitter do Portal do Holanda
- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

No dia 17 de março de 2020, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deliberou recomendação para libertação de presos por causa dos riscos de contaminação do novo coronavírus.

Hoje em dia o Brasil está enfrentando um momento muito crítico no Sistema Público de Saúde por causa da Pandemia do novo Coronavírus. Mas, a autorização da soltura presos pode causar um aumento da violência.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

No contexto político o senador Alvaro Dias, através de sua conta no Twitter, informou que seu partido entrou com uma Ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a referida resolução do CNJ. Mas, a Ação foi rejeitada pelo ministro Marco Aurélio.

E ainda, o senador publicou nessa postagem manchetes de notícias, as quais deixam bem claro que determinar a soltura de presos como prerrogativa para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus causa o aumento da violência.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Além do mais, atualmente no Brasil não foram identificadas quem são as pessoas contaminadas pelo Coronavírus. Assim, voltando para o convívio social os presos podem ter contato com pessoas contagiadas pelo vírus que são assintomáticas. Então, os detentos podem ser contaminados pelo Covid-19 fora das prisões.

Dessa forma, sabe-se que é preciso deliberar ações de prevenção contra o novo coronavírus, mas é necessário pensar nas suas consequências. Pois, a população brasileira já está enfrentando crise na saúde e na economia. Assim, uma deliberação que pode resultar no aumento da violência não contribui em nada, e consequentemente, mostra um lado obscuro da justiça brasileira.

LEIA TAMBÉM: Anvisa divulga nova medida no combate ao Coronavírus, veja

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Ajude-nós a manter este site no ar para levar a voz conservadora cada vez mais longe. Clique no botão apoia.se e contribua com qualquer valor.

LEIA TAMBÉM:
- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

No dia 17 de março de 2020, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deliberou recomendação para libertação de presos por causa dos riscos de contaminação do novo coronavírus.

Hoje em dia o Brasil está enfrentando um momento muito crítico no Sistema Público de Saúde por causa da Pandemia do novo Coronavírus. Mas, a autorização da soltura presos pode causar um aumento da violência.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

No contexto político o senador Alvaro Dias, através de sua conta no Twitter, informou que seu partido entrou com uma Ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a referida resolução do CNJ. Mas, a Ação foi rejeitada pelo ministro Marco Aurélio.

E ainda, o senador publicou nessa postagem manchetes de notícias, as quais deixam bem claro que determinar a soltura de presos como prerrogativa para evitar a contaminação pelo novo Coronavírus causa o aumento da violência.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

Além do mais, atualmente no Brasil não foram identificadas quem são as pessoas contaminadas pelo Coronavírus. Assim, voltando para o convívio social os presos podem ter contato com pessoas contagiadas pelo vírus que são assintomáticas. Então, os detentos podem ser contaminados pelo Covid-19 fora das prisões.

Dessa forma, sabe-se que é preciso deliberar ações de prevenção contra o novo coronavírus, mas é necessário pensar nas suas consequências. Pois, a população brasileira já está enfrentando crise na saúde e na economia. Assim, uma deliberação que pode resultar no aumento da violência não contribui em nada, e consequentemente, mostra um lado obscuro da justiça brasileira.

LEIA TAMBÉM: Anvisa divulga nova medida no combate ao Coronavírus, veja

Este site utiliza cookies para garantir a melhor experiência de navegação aos visitantes.

error: Conteúdo protegido!!!